facebook_pixel

Autoconsciência e Inteligência Emocional têm tudo a ver! Entenda por que


Esta é uma das perguntas que mais recebo em minha fanpage oficial, então, antes de mais nada, preciso explicar que Autoconsciência é o mesmo que Autoconhecimento. Ou seja, é a capacidade de olhar para si mesmo com honestidade e isenção, sem julgamentos ou autocrítica; é a capacidade de se reconhecer por inteiro, de identificar todos os defeitos e qualidades, e todo o bem e todo o mal que nos compõem.

Quanto mais nos propomos a esse exercício, mais temos a oportunidade de entender como nos tornamos as pessoas que somos hoje. Também passamos a compreender que a única pessoa responsável por nossas escolhas e consequências, por conquistar e valorizar as nossas conquistas, bem como por cometer, assumir e superar as falhar SOMOS NÓS MESMOS. Não é papel de mais ninguém.

E esse é o entendimento que nos leva à inteligência emocional. Digo, quando voltamos os olhos para nós mesmos, podemos escolher percorrer o caminho da compreensão, da autovalorização e do perdão para conosco e em relação aos que nos cercam.

Falando especificamente sobre a inteligência emocional, vale dizer que, há muitas e muitas décadas, a inteligência humana mais valorizada é a intelectual. Temos usado única e exclusivamente esse referencial para “medir” a capacidade de cada indivíduo, sem considerar suas outras habilidades, tal como a inteligência emocional. A superação de problemas, por exemplo, demanda raciocínio lógico, mas, também, requer que empreguemos e lidemos com nossas emoções. Eu diria, então, que desenvolver a inteligência emocional é um passo importantíssimo e essencial para que a nossa capacidade de lidar com os eventos, bons ou ruins, seja mais positiva e efetiva.

Afinal, de que adianta escolher a solução mais lógica, optar pelo caminho mais óbvio, se nossas emoções não estão alinhadas com essa escolha? Se, ao decidirmos com base no nosso intelecto, passamos a sentir medo, tristeza, angústia ou sofrimento? Quando há esse equilíbrio, ou seja, quando estamos prontos para ouvir o que dizem ambas as inteligências, ganhamos um poder muito maior frente aos desafios. E, ainda que falhemos, seremos capazes de nos reerguer. Os ganhos são imensuráveis, até porque deixamos de enxergar os problemas como mero problemas, e passamos a vê-los como obstáculos necessários ao nosso próprio crescimento e desenvolvimento.

 

Escreva um comentário:

[i]
[i]